Rumo ao padrão mais alto

BRF alcança menor taxa de frequência de acidente com afastamento de sua história, com índice de 1,58 em setembro de 2012

revistabrf_ed96_seguranca_rumoaopadraomaisalto

Para uma empresa que mantém 86 mil pessoas trabalhando na produção, contar com um ambiente sadio é estratégico. Por isso, há seis anos, a BRF desenvolve o sistema de gestão SSMA – Saúde, Segurança e Meio Ambiente. Até o fim de 2013, as 64 fábricas da BRF no Brasil estarão adequadas ao SSMA. No momento, o programa está chegando às áreas administrativas. Os resultados são palpáveis. “O SSMA proporciona bem-estar aos funcionários e garante sustentabilidade ao negócio”, diz Gilberto Orsato, vice-presidente de Recursos Humanos da BRF. O investimento dá retorno financeiro: a BRF já economiza R$ 10 milhões por ano com a queda de custos relacionados a acidentes e indenizações trabalhistas.

Gilberto Orsato, VP de Recursos Humanos

Em setembro, a BRF alcançou a menor taxa de frequência de acidente com afastamento de sua história, com o índice 1,58. Cinco anos atrás, a taxa era de 8,96. Isso indica que a companhia caminha vigorosamente para atingir seu objetivo. Algumas unidades estão mais adiantadas. As fábricas de Videira e Capinzal, em Santa Catarina, pioneiras na implantação de medidas, já atingiram padrão considerado de classe mundial. Nessas unidades, a frequência de afastamento é inferior a um acidente por milhão de horas-homem trabalhadas. “A nossa meta é que a companhia toda seja classe mundial em segurança em 2015”, diz Orsato.

O aperfeiçoamento da segurança na BRF ganhou impulso com a contratação, em 2008, dos serviços da DuPont. Com mais de 200 anos de atuação no setor químico, a DuPont criou uma metodologia mundialmente reconhecida para prevenir acidentes e diminuir o impacto ambiental das atividades.
Entre as iniciativas do SSMA se destacam as de caráter educacional. “A principal mudança é a cultural porque 96% dos acidentes decorrem do comportamento humano”, afirma Orsato. “A conscientização das pessoas é essencial.” O SSMA é monitorado por comitês que representam os funcionários: comitês gerais e comitês regionais e de unidades de segurança. Há ainda 121 Comitês Internos de Prevenção de Acidentes (Cipas), com 2 mil membros. Completam o quadro 647 profissionais especializados, entre engenheiros de segurança, médicos, fonoaudiólogos, enfermeiros e técnicos em saúde ocupacional e segurança.
A participação das lideranças, incluindo a alta administração, é fundamental no processo de reforçar para os funcionários a necessidade de incorporar atitudes de segurança dentro e fora do ambiente de trabalho. O próprio presidente da BRF, José Antonio Fay, costuma dar o exemplo e comunicar diretamente o valor estratégico do SSMA para a companhia em oportunidades como a II Semana Nacional de Saúde, Segurança e Meio Ambiente, realizada de 9 a 15 de setembro em todas as unidades da BRF.

As práticas coletivas de ginástica laboral e o estímulo a atividades esportivas em academias instaladas em unidades da empresa também fazem parte do programa Saúde, Segurança e Meio Ambiente da BRF

Comentários estão fechados.

Slider by webdesign