RECEITA LÍQUIDA DA BRF CRESCE 12,8% NO 2T15 E ATINGE R$ 7,9 BI

release_receita_liquida_brf

EBITDA avança 43,6% em relação ao 2T14 e chega a R$ 1,4 bilhão; No Brasil, destaque para crescimento no segmento de produtos processados

A receita operacional líquida (ROL) da BRF atingiu R$ 7,9 bilhões no segundo trimestre do ano, incremento de 12,8% na comparação com igual período de 2014, divulgou hoje a companhia. O EBITDA, por sua vez, avançou 43,6% na mesma comparação, totalizando R$ 1,4 bilhão. O fluxo de caixa simplificado foi de R$ 3,7 bilhões no acumulado dos 12 meses.

No Brasil, a receita líquida de produtos processados ficou 15,2% maior, comparada a igual período de 2014. Mesmo com o cenário macroeconômico adverso, o mercado brasileiro apresentou aumento de 9,4% em volumes de alimentos processados na comparação com o ano anterior. “Estou muito contente por informar o que acreditamos ser resultados bons e fortes, tanto nos nossos negócios no Brasil quanto, principalmente, nos nossos negócios no mercado internacional”, comemora Pedro Faria, CEO global da BRF.

A margem EBITDA sobre o resultado global chegou a 17,4%, aumento de 3,7 pontos percentuais no período analisado. A margem bruta ficou em 31,9%, ante os 27,1% do mesmo período de 2014 e 30,7% do trimestre anterior. Já o ROIC (return on invested capital) acumulado nos últimos 12 meses (LTM) atingiu 13,3%, ante 7,9% do segundo trimestre de 2014.

O desempenho conquistado no mercado internacional merece destaque, sobretudo no Oriente Médio, beneficiado por mudanças estruturais implementadas no ano passado, bem como do ciclo favorável. Os volumes registraram 7,6% de alta em aves na comparação com o ano anterior, acompanhados de preços mais elevados, levando a um aumento de 42% nas receitas para esse segmento. No Oriente Médio e África, a margem EBIT chegou a 18,3%.

A dívida líquida global ficou em R$ 5,9 bilhões no segundo trimestre do ano, 4,5% abaixo da registrada em 31.03.15, o que resultou em uma dívida líquida sobre EBITDA (12 meses) de 1,12x ante 1,26x no trimestre anterior. Importante ressaltar, ainda, a emissão de €500 millhões em green bonds, a primeira por companhia brasileira.

Retorno da Perdigão

O segundo semestre de 2015 marca um momento muito importante, com o retorno dos principais produtos da Perdigão que foram suspensos nos últimos três anos. A partir de agora, a BRF poderá operar em sua total capacidade, com um portfólio completo de marcas no país.

Comentários estão fechados.

Slider by webdesign