O velho e bom hambúrguer

Para comer no prato ou no pão, Perdigão e Sadia oferecem muitos sabores.

revista_brf_ed95_o_velho_e_bom_hamburguer

Um dos itens mais populares da alimentação rápida oferecidos pelas marcas Perdigão e Sadia, o hambúrguer tem uma história que vem de longe. Quando não existia geladeira, guardar a carne picadinha e salgada era uma forma de fazê-la durar mais. Talvez essa seja a origem mais remota do que conhecemos hoje como hambúrguer.

A etimologia não é conclusiva: seria um termo derivado de Hamburgo, cidade alemã de onde também viria esse tipo de comida? Ou seria uma combinação de ham (presunto) e burgher (burguês), em inglês? Não se sabe. No século XVIII, o “bife de hambúrguer” chegou a ser iguaria para comer no prato, com garfo e faca de prata.

As primeiras lanchonetes do gênero surgiram no século XX, nos Estados Unidos, com a rede White Castle. O McDonald’s nasceu em 1937. O hambúrguer ficou tão popular que a revista britânica The Economist criou o Índice Big Mac, que compara os preços do sanduíche mais famoso do planeta em diversos países para analisar as diferenças de custo de vida.

Na roupagem mais clássica, o disco de carne macia é servido entre duas fatias de pão quentinho na companhia generosa de saladas, queijos, molhos, bacon. O variado portfólio da Perdigão e da Sadia só aumenta as possíveis combinações de sabores. Veja alguns destaques.

   <Hambúrguer de Carne Bovina
 Hambúrguer de Peru>  
   <Hambúrguer sabor defumado
 Hambúrguer sabor picanha>  
   <Hambúrguer Tennessee
 Hambúrguer tradicional>  
   <Hambúrguer Max Burger
 Hambúrguer de Frango>  
   <Hambúrguer de Soja

Comentários estão fechados.

Slider by webdesign