segunda 23 Out 2017

O cenário é de expansão

Para crescer em 2013, a BRF investirá R$ 2 bilhões, a maior parte em produção e logística

revistabrf_edicao97_crescimento_cenario_de_expansao

A BRF inicia 2013 com um horizonte promissor. Concluída a fusão da Perdigão e da Sadia, a empresa planeja investimento de R$ 2 bilhões, dos quais R$ 1,5 bilhão nas áreas de produção e distribuição. O meio bilhão restante se destinará à renovação da base de matrizes animais. A estimativa para as receitas é de aumento de ao menos 10%. “Mesmo com redução dos ativos, porque tivemos de vender parte de nosso parque em 2012, esperamos crescer no mercado”, diz Leopoldo Saboya, vice-presidente de Finanças, Administração e Relações com Investidores. O cenário também é favorável para os resultados, deixando para trás os desequilíbrios observados no segundo semestre de 2012, como a alta de custos de milho e soja e o excesso de oferta causado por reduções nas compras do Japão e da Europa. “Entramos no ano com preços mais ajustados diante do forte aumento das commodities ocorrido em 2012 e com mais equilíbrio entre oferta e demanda de carnes”, afirma Saboya.

As marcas da BRF vão ampliar os volumes nas áreas em que já estão e entrar em novas categorias de produtos

Os estímulos para crescer são vários. Em primeiro lugar, há uma expectativa de que, como ocorre desde 2004, a renda média dos brasileiros suba, graças à manutenção do nível de emprego. Rendimento em alta e oferta de crédito devem resultar no décimo ano consecutivo de expansão do consumo das famílias. A previsão é que continue a ampliação do acesso dos brasileiros a produtos e serviços, incluindo alimentação mais diversificada, prática e saudável – o foco das marcas da BRF. É crescente também o número de lares no país que contam com eletrodomésticos como freezer e forno de micro-ondas. Cozinhas equipadas representam mais oportunidades para produtos como pratos prontos e congelados. A BRF também se beneficia da evolução da tendência de comer fora de casa, em restaurantes, bares e lanchonetes, mercados atendidos com produtos específicos para food services.

Para José Eduardo Cabral, vice-presidente de Mercado Interno, a BRF tem pela frente um ano com três tônicas: fortalecimento das marcas, entrada em novas categorias e aumento da produtividade. “A Sadia e a Perdigão vão buscar novo posicionamento na mente do consumidor. Nossas marcas vão se expandir em volume onde já estão e entrar em novas categorias. E poderemos realmente operar em conjunto, usando, por exemplo, um só caminhão nas entregas”, diz Cabral. “Com a fusão resolvida, partiremos para uma operação mais integrada.”
“Ao final do dia, toda a melhoria do padrão de vida é positiva para o consumo de nossos produtos”, diz Leopoldo Saboya, vice-presidente de Finanças, Administração e Relações com Investidores.

Comentários estão fechados.

Slider by webdesign