segunda 26 Jun 2017

No Caminho do Bem-Estar

Novas edições da Caminhada e Corrida 5 KM BRF prometem incentivar ainda mais funcionários e comunidades à prática de atividade física.

no_caminho_do_bem_estar_revistabrfonline_ed93

Desde 2007, as caminhadas e corridas de rua estão na agenda de várias cidades no interior do Brasil. São municípios em que a BRF tem unidades instaladas. Em muitas dessas cidades, com até 50 mil habitantes, a empresa é um dos principais empregadores – e se tornou também uma promotora de hábitos saudáveis, como o de praticar exercícios físicos. A previsão em 2012 é promover 11 corridas. Em maio e junho, Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso, e Rio Verde, em Goiás, são os próximos destinos.

“A Caminhada e Corrida 5 Km BRF é um dos melhores exemplos do projeto SSMA da BRF: contempla saúde, segurança e meio ambiente, como sugere a sigla”, diz Carlos Mello, coordenador de Corridas da BRF. O objetivo é estimular funcionários e moradores a caminhar (ou correr, dependendo do preparo físico e da disposição de cada um) e também a se divertir com amigos e família. Costuma ocorrer aos domingos, no dia ou perto do aniversário da cidade: faz parte da festa.

Com dois ou três meses de antecedência, começa a mobilização para que tudo dê certo. Fechada a data com a prefeitura, as Secretarias de Esporte e de Saúde, o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar oferecem apoio. É hora de traçar o percurso, providenciar material de divulgação, kits de participação, inscrições. “A corrida é um estímulo para praticar atividade física com regularidade”, diz João Lanziotti, também coordenador desses eventos.

A caminhada e corrida 5 km BRF acontece em várias cidades no interior do Brasil. Da esquerda para direita: Videira - SC, Lajeado - RS e Carambeí - PR.

Cada Caminhada e Corrida 5 Km BRF atrai por volta de mil pessoas (sendo 60% de funcionários). No dia, cerca de 200 voluntários (da empresa e parceiros) revezam-se na entrega de kits e no monitoramento do percurso. Ao final, atletas e demais participantes são recebidos com uma saudável mesa repleta de frutas, iogurtes e outros produtos para degustação e reposição das energias.

Há três grupos de premiação: funcionários, comunidade local e visitantes, e cadeirantes. Entre os funcionários da BRF, os cinco primeiros que cruzam a linha de chegada ganham medalhas, troféus e prêmios que vão de 50 reais (quinto lugar) a 500 reais (primeiro colocado). Na categoria livre, o terceiro lugar recebe 100 reais, o segundo, 200 reais e o primeiro, 300 reais. Há medalhas e troféus. Na categoria cadeirantes, a premiação é a mesma. Além dessas categorias, ainda é feito o reconhecimento às pessoas com deficiência, com medalhas de Honra ao Mérito, aos participantes mais idosos (feminino e masculino), e à categoria master (acima de 50 anos) também com classificação do terceiro ao primeiro lugar e medalhas de participação.

Os corredores devem ter 18 anos ou mais – mas isso só vale para os competidores, os que levam número colado ao peito. Afinal, é um evento familiar e festivo. Muitas crianças são vistas por ali. Elas não disputam medalha ou prêmio em dinheiro, é verdade, mas podem brincar e integrar-se ao percurso, desde que estejam com os pais ou responsáveis.

A inscrição custa 7 reais e dá direito ao kit com camiseta, número colado ao peito, toalhinha e boné. O chip, que permite rastrear cada atleta, faz parte do pacote, mas deve ser devolvido aos organizadores. Mais: aos bravos atletas que fazem o percurso completo é destinada mais uma sacolinha. Desta vez, com brindes saborosos como Chocomilk e Mix de Frutas, da Batavo.

Comentários estão fechados.

Slider by webdesign