Motive-se com os campeões

Ao patrocinar confederações como as de judô, desportos aquáticos e ginástica, A Sadia ajuda no desenvolvimento de atletas brasileiros e ainda estimula a população a praticar exercícios físicos

Motive-se com os campeões

O interesse de Gustavo Borges pela natação surgiu na infância, quando ele resolveu acompanhar amigos que já praticavam o esporte. Leandro Guilheiro começou com as aulas de judô no colégio onde estudava. Nessa época, nenhum dos dois pensava em competir e se tornar campeão olímpico. Era apenas prazer.
O melhor de praticar esportes é isso: poder se exercitar e se divertir ao mesmo tempo, desenvolvendo não apenas a capacidade física, mas também as habilidades sociais. E isso está ao alcance de todos, não apenas de atletas profissionais. “As pessoas às vezes acham que aquilo não é para elas. Mas esporte não é um bicho de sete cabeças. Experimentar é o primeiro passo. Depois os resultados sem dúvidas são muito gratificantes”, diz Gustavo. “Nosso corpo muda, temos aquela sensação de bem-estar à medida que evoluímos e isso tudo eleva a nossa autoestima”, completa Leandro.

Leandro Guilheiro, dono de duas medalhas olímpicas e que este ano assumiu a liderança do ranking mundial de judô.

É também como um convite para que as pessoas experimentem a gostosa sensação de melhorar a saúde enquanto se divertem que a Sadia investe no esporte brasileiro. A marca Sadia é patrocinadora principal da Confederação Brasileira de Judô (CBJ), copatrocinadora da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG) e apoiadora da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) – organizações que, juntas, reúnem milhares de praticantes. “Para a Sadia, incentivar o esporte é uma forma de estimular pessoas de todas as faixas etárias a adquirir hábitos saudáveis e equilibrados”, diz Eduardo Bernstein, diretor de Marketing da BRF.

O investimento inclui também patrocínios individuais de atletas profissionais, como Leandro Guilheiro – dono de duas medalhas olímpicas e que este ano assumiu a liderança do ranking mundial de judô –, e ex-atletas, como Gustavo Borges, que ganhou quatro medalhas olímpicas e 19 de jogos pan-americanos. Isso porque a empresa sabe que atletas e seleções com bom desempenho servem como exemplo. O objetivo, portanto, não é apenas garantir estrutura para que eles busquem resultados positivos para o país. “É personificar os valores que queremos transmitir aos consumidores Sadia”, explica Bernstein. Por isso, Gustavo é o embaixador da iniciativa. “Ele inspira comportamentos e orienta atitudes”, diz o executivo. Determinado, disciplinado e com uma imagem que transmite felicidade, Gustavo continua a praticar esportes regularmente mesmo depois de deixar as competições oficiais. E não apenas natação, mas também tênis e corrida.

CORPO, mente e espírito

Dentre os valores que a Sadia quer propagar, aqueles ligados ao judô são destaques. A atividade, que surgiu no Japão e chegou ao Brasil na década de 1920, fortalece corpo, mente e espírito de forma integrada, um aprendizado que serve como educação para a vida. Muito popular entre crianças e jovens, o judô tem três milhões de praticantes no país, 700 mil atletas federados e é uma das modalidades com mais conquistas olímpicas.
Além de patrocinar a CBJ, o que inclui recursos para as equipes femininas e masculinas de todas as categorias, a Sadia é a fornecedora oficial de alimentos para os judocas da Seleção Brasileira. Também são judocas três dos cinco atletas com patrocínio individual da empresa: Leandro Guilheiro, 28 anos, Sarah Menezes, de 21 anos, e Flávia Gomes,
de 17 anos.

Sarah Menezes, vencedora do Ouro Olímpico para o Brasil, em ação

Os três têm ótimas chances de aumentar o número de vitórias do Brasil no judô, tanto na Olimpíada de Londres deste ano quanto na do Rio, em 2016. Leandro já conquistou sua vaga nos jogos londrinos. Sarah, bronze no Pan de Guadalajara, realizado no ano passado, e prata no Gram Slam de Paris, disputado em fevereiro deste ano, também deverá estar lá. Flávia, campeã do Mundial Júnior na Hungria, em 2009, e ouro no Pan-Americano Sub-20 do Chile, em 2011, é considerada uma das promessas brasileiras para a competição no Rio.

O quinto atleta da família Sadia é Bruno Fratus, nadador que ganhou o ouro no revezamento 4×100 metros livres e a prata nos 50 metros livres durante o Pan de Guadalajara, e também deverá estar presente em Londres.

 

Sadia é a fornecedora oficial de alimentos para judocas e nadadores da Seleção Brasileira.

 

Planejamento e tranquilidade

Os cinco sabem bem as dificuldades enfrentadas por um atleta de alto rendimento, que precisa enfrentar a rotina de treinos e a pressão por resultados. “A competitividade é extrema. Por causa dela, o atleta deve planejar cada vez melhor sua temporada, cuidar sempre do corpo e buscar a evolução diariamente”, diz Leandro.
Para que esse planejamento seja bem-sucedido, patrocínios como o da Sadia são fundamentais. “O atleta tem a oportunidade de treinar e competir sem se preocupar em obter recursos para custear despesas básicas”, diz Sarah. “Além da parte financeira, a Sadia me passa a tranquilidade de ter a minha imagem e meu nome associados a uma marca sólida e reconhecida. Assim, preciso apenas focar no meu resultado dentro das piscinas”, completa Bruno.

Popular e Completo

Considerado um dos esportes mais completos, a natação é praticada por 11 milhões de pessoas no Brasil, sendo 100 mil atletas federados. Um dos principais atrativos é o fato de, por ser praticada na água, não causar impacto nas articulações nem na musculatura, o que diminui consideravelmente os riscos de lesões.
A natação é um dos esportes mais antigos. Nos Jogos Olímpicos, por exemplo, está desde a primeira edição da era

moderna, realizada em Atenas em 1896. Nas suas diversas categorias, o Brasil já conquistou várias medalhas com nomes como Ricardo Prado, Gustavo Borges e Cesar Cielo, entre outros.

Mas o apoio da Sadia na CBDA não é direcionado apenas à natação. Abrange também as equipes de nado sincronizado, polo aquático, saltos ornamentais e maratona aquática. A empresa também é fornecedora exclusiva de alimentos da confederação, o que garante aos atletas acesso a uma alimentação saudável e gostosa.

Precisão e leveza

A relação da Sadia com a ginástica rítmica é longa. Começou em 1996, quando a empresa criou uma escolinha para filhas de funcionários e meninas da comunidade de Toledo, no Paraná. Hoje são atendidas cerca de 1.500 meninas.
Desse projeto nasceu a equipe profissional, patrocinada pela Sadia desde 2000, em parceria com o Sesi e a prefeitura. A empresa oferece, atualmente, estrutura completa para o desenvolvimento de atletas de base e também de alto rendimento. Dentre as muitas conquistas estão as duas medalhas de bronze e uma de prata de Angélica Kvieczynski nos Jogos de Guadalajara.

Equipe pré-infantil da Sadia/ Prefeitura de Toledo/Sesi, campeã do Campeaonato Brasileiro Infantil e Pré-infantil de Ginástica Rítmica de 2011, em Manaus

Praticada apenas por mulheres, a ginástica rítmica envolve movimentos de corpo e dança com o manejo de fitas, cordas, bolas, arcos e maças, e desenvolve flexibilidade, concentração, coordenação motora e expressão artística. A atividade faz parte das modalidades ligadas à Confederação Brasileira de Ginástica, também patrocinada pela Sadia, ao lado das ginásticas olímpica, de trampolim e aeróbica.
Todos esses patrocínios são de longo prazo, o que demonstra a preocupação da Sadia no desenvolvimento contínuo dessas modalidades, principalmente tendo em vista os Jogos Olímpicos de 2016, que serão realizados no Rio de Janeiro. Com isso, além da formação de atletas de ponta, a marca espera multiplicar o número de pessoas que descobrem o prazer nos esportes.Entre os atletas Sadia estão profissionais consagrados, promessas e esportistas com grandes chances de conquistas na próxima Olimpíada

ESPORTE É PERSPECTIVA

Rosangela Santos, a primeira brasileira a ganhar ouro nos 100 metros rasos em um Pan, após mais de 20 anos

Além de prazeroso e saudável, o esporte também pode ser um eficaz instrumento para inclusão social. Por acreditarnessa filosofia, a BRF patrocina, desde 2009, o Instituto Lançar-se para o Futuro, que atende cerca de 600 crianças e jovens com idades entre 9 e 20 anos na comunidade carente de Curicica, no Rio de Janeiro.
A iniciativa, idealizada pelo professor Paulo Servo, oferece educação, alimentação, saúde e disciplina por meio do atletismo. A marca Sadia participa do projeto com o patrocínio de atletas como, por exemplo, Rosangela Santos, que no ano passado conquistou medalha de ouro nos 100 metros rasos no Pan de Guadalajara – a primeira medalha de uma brasileira desde o Pan de Caracas, em 1983. “É muito gratificante oferecer uma oportunidade de vida melhor a centenas de crianças que viviam sem perspectivas e que agora poderão contar com alimentação adequada, educação e prática esportiva. Nossa
satisfação será ainda maior se conseguirmos formar futuros atletas de ponta, alimentando o sonho de um Brasil campeão”, diz José Antonio Fay, presidente da BRF.

 RELAÇÃO DURADOURA

 

Comentários estão fechados.

Slider by webdesign