Mercado Externo

BRF chega à China

mercadoexterno_revistabrfonline_ed92

Os chineses deverão conhecer o sabor da carne suína brasileira em breve. No início de março, a BRF faz o primeiro embarque de sobrepaleta suína congelada sem osso para aquele país. Processado na unidade da empresa em Rio Verde (GO), uma das três plantas brasileiras de carnes habilitadas a exportar para a China, o produto será vendido pela recém-criada joint venture entre a BRF e a chinesa Dah Chong Hong Limited (DCH).

Pela iniciativa, firmada em maio do ano passado, a BRF deve ficar responsável pela produção, suporte técnico e marketing dos produtos vendidos pela joint venture. À DCH caberá a atuação na cadeia de suprimentos e distribuição das operações, processamento, embalagem e serviços gerais de suporte. Para a empresa brasileira é uma forma também de desenvolver a marca Sadia e atuar na China Continental, em Hong Kong e Macau, regiões onde a DCH está presente. No primeiro ano, a expectativa é de que o negócio represente volume de exportação acima de 140 mil toneladas e receitas de US$ 450 milhões, com investimentos em capital de giro.

Da esquerda para a direita: Antonio Augusto De Toni, VP de Mercado Externo da BRF; José Antonio Fay, presidente da BRF; Donald Yip, CEO da DCH; Arthur Tsoi, diretor executivo da DCH

Por enquanto, a BRF está autorizada a exportar apenas carne suína desossada para aquele país, mas a empresa já trabalha para habilitar plantas instaladas em Santa Catarina, de onde é permitido também o embarque de carne suína com osso, uma vez que o Estado é considerado livre de febre aftosa sem vacinação.

Criada em 1949, a DCH é um dos maiores distribuidores de automóveis, alimentos e produtos de consumo na China, com estrutura para a distribuição de resfriados e congelados.

Comentários estão fechados.

Slider by webdesign