sábado 24 Jun 2017

Mais moderno e mais produtivo

Recém-inaugurado, CD de Salvador simboliza uma nova fase do sistema de distribuição da BRF, iniciando um ciclo de automação e racionalização de processos

revista_brf_ed98_logistica_cd_salvador

Com investimento de R$ 130 milhões, o centro de distribuição da BRF em Salvador inaugurado recentemente reúne características que sintetizam o processo de modernização pelo qual toda a rede de distribuição no Brasil está passando. Em primeiro lugar, porque substituirá três antigos pontos que a Perdigão e a Sadia tinham na capital baiana. A distância entre os CDs antigos era muito pequena. Ou seja, a unificação eliminará uma sobreposição na rede. Outra diferença relevante é o sistema de automação, o primeiro no Brasil dentro de um ambiente refrigerado – trata-se do maior CD do país equipado com esse tipo de operação. Balanças automáticas, scanners de última geração e quilômetros de esteiras permitirão a separação de caixas e a montagem dos pacotes de carga mista demandados pelos clientes com mais rapidez e utilizando mais tecnologia. “Vamos reduzir o custo e aumentar a eficiência na manipulação”, afirma Luiz Henrique Lissoni, vice-presidente de Supply Chain da BRF. O ganho de produtividade nessa parte da operação é calculado por ele em 50%. “Trata-se de um modelo que poderá ser replicado em outros pontos da nossa malha.”

“Há melhorias de localização e eliminação de gargalos”

Ao longo de 2012, a BRF fez mais de 40 intervenções físicas na malha de distribuição. Neste ano, foram entregues novos CDs também em Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Cuiabá, Curitiba e Belém. As alterações seguem um plano iniciado após a fusão. De acordo com Lissoni, tanto a Perdigão quanto a Sadia já tinham muitos CDs saturados, necessitando ampliação. Os investimentos vão eliminar gargalos e preparar a malha para a nova etapa de crescimento da empresa. Ao mesmo tempo, estão sendo feitas melhorias de layout, de tecnologia e de localização, muitas vezes necessárias por causa do crescimento urbano, e a eliminação das sobreposições, como a que havia em Salvador. O plano é chegar a 2015 com uma malha mais capilarizada, eficiente e com menor custo. “São melhorias que fazem parte de uma nova plataforma de logística da BRF”, diz Lissoni.

Comentários estão fechados.

Slider by webdesign