segunda 26 Jun 2017

Estímulo a boas práticas de ponta a ponta

Em seu terceiro ano, o Programa de Monitoramento da Cadeia de Fornecedores dissemina padrões para tornar a cadeia mais sustentável

revista_brf_ed98_sustentabilidade_destaque

Para atuar como indutora da sustentabilidade em sua cadeia produtiva, a BRF conta com fornecedores que devem seguir padrões semelhantes ao que ela adota em sua gestão, inclusive aqueles relacionados às práticas socioambientais. O caminho para isso tem sido acompanhar as práticas adotadas por parceiros comerciais e colaborar para que corrijam problemas e aperfeiçoem procedimentos. Com esse objetivo, em 2011, a BRF iniciou o Programa de Monitoramento da Cadeia de Fornecedores. “Com o Programa, buscamos identificar e mitigar riscos sociais e ambientais que não estejam sob a gestão direta da BRF e que possam influenciar o negócio ou ter impacto na sociedade”, diz Ane Ramos, coordenadora de Sustentabilidade. Evitar adquirir insumos desenvolvidos com métodos que desrespeitem direitos humanos ou causem desmatamento é um exemplo. O Programa envolve seis diretorias responsáveis pelo relacionamento com fornecedores, que são organizadas em grupos de trabalho: Bovinos, Grãos/Farelos/Óleos, Logística, Agropecuária, Suprimentos e Lácteos.

Uma das primeiras medidas do Programa foi o desenvolvimento do Código de Conduta específico para fornecedores com os mesmos princípios do Código de Ética dos funcionários, acrescido de diretrizes socioambientais. No ano passado, 2.900 fornecedores receberam o Código. Além da distribuição, capacitações, autoavaliações e auditorias fazem parte das ações previstas no Programa.
Treinamentos de negociadores e fornecedores disseminam os princípios do Código e promovem diálogos sobre adequações de processo. Foram capacitados 90 negociadores de Suprimentos e de Grãos/Farelos/Óleos, e mais de 100 fornecedores de Bovinos participaram de workshops. Na Agropecuária, mais de 800 técnicos orientam os produtores. O Código de Conduta foi anexado ao contrato padrão de produção integrada e, em 2012, implantado em 100% dos 4.500 criadores de suínos. A meta é estendê-lo às categorias de aves até dezembro de 2013. Em Lácteos, o projetopiloto Boas Práticas na Fazenda está presente em 32 propriedades, com perspectiva de envolver os demais fornecedores de leite.

Em dois anos do Programa, mais de 560 produtores de bovinos de Mato Grosso receberam visitas técnicas. Neste ano, 35 auditorias em fornecedores de Suprimentos e Grãos/Farelos e Óleos estão previstas.
No todo, o Programa avança no sentido de reafirmar o compromisso da BRF com o desenvolvimento sustentável, garantindo o bom resultado econômico e incorporando ganhos nos aspectos sociais e ambientais ao negócio e a sua cadeia.

Áreas envolvidas no Programa

 

Importância e objetivos

 
• Mapear possíveis riscos ambientais e sociais nas atividades de fornecedores que possam constituir risco para a própria BRF

• Trabalhar com os fornecedores para eliminação dos riscos identificados e prevenção do surgimento de novos riscos

• Identificar boas práticas que possam ser replicadas entre as empresas fornecedoras e contribuir para impulsionar a sustentabilidade em toda a cadeia liderada pela BRF

Código de conduta

 
Derivado do Código de Ética dos funcionários da BRF, o Código de Conduta dos Fornecedores traz diretrizes e indica os padrões mínimos a serem seguidos pelos fornecedores nos campos ético, social e ambiental para manter a sustentabilidade

Comentários estão fechados.

Slider by webdesign