Classe mundial

Esta edição da REVISTA BRF chega num momento especial, marcado por importantes passos para consolidar a BRF como uma companhia de alimentos de relevância global.

No fim de maio, registramos a aprovação do contrato de permuta de ativos com a Marfrig pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Segundo o cronograma estabelecido, no início de junho cedemos oito centros de distribuição e três unidades industriais. Nos próximos meses, caberá cumprir o restante dos termos do contrato – sempre com o acompanhamento do Cade.

No acordo com a Marfrig, a BRF recebeu o controle da Quickfood na Argentina, dona da marca líder de hambúrguer no país vizinho.

O esforço de expansão internacional soma-se ao nosso crescimento orgânico no Brasil para a construção da grande companhia que desejamos, conforme tratamos na reportagem de capa desta edição. No front financeiro, novas boas notícias para a BRF.

Em abril, a Standard & Poor’s elevou o rating da companhia ao grau de investimento. Ao entrarmos no seleto grupo das empresas reconhecidas pelas três grandes avaliadoras globais de riscos, conquistamos pleno acesso aos mercados de crédito internacionais.

E esse direito já foi exercido em três operações concluídas no turbulento cenário externo atual. Os novos créditos somam R$ 2,5 bilhões, com prazos e juros bastante favoráveis – dignos de uma companhia de classe mundial. Boa leitura.

José Antonio Fay
Presidente da BRF

Comentários estão fechados.

Slider by webdesign