BRF Innovation Center: daqui sairão ideias e soluções

Com o centro de P&D prestes a ser aberto, a BRF será ainda mais inovadora

revistabrf_edicao97_tecnologia_centro_p_e_d

Salas ainda estão sendo preenchidas e equipamentos, instalados. Mas já é possível ver engenheiros, farmacêuticos, nutricionistas, químicos e veterinários trabalhando no BRF Innovation Center, o novo centro de pesquisa em carnes e pratos prontos, margarinas e proteínas vegetais que deve ser inaugurado dentro de três meses. Situado em Jundiaí, a 60 quilômetros da capital paulista, o centro denota o esforço de inovação da BRF. Em primeiro lugar, porque na construção e em aparelhamento estão sendo gastos R$ 58 milhões. “O investimento é compatível com a estratégia da BRF de ser cada vez mais inovadora e ser reconhecida como tal”, diz Nilvo Mittanck, vice-presidente de Operações e Tecnologia. Os novos prédios foram construídos em um terreno que a companhia já possuía, onde funciona um laboratório de análises, agora incorporado ao BRF Innovation Center. Ao lado, um centro de distribuição da empresa garantirá materiais e insumos necessários às pesquisas.


Outra evidência do esforço é a área construída: são mais de 10 mil metros quadrados. Isso corresponde ao triplo do que a BRF tinha nos centros de P&D das antigas Perdigão e Sadia: o de Videira (SC) e o do bairro paulistano de Vila Anastácio. As equipes e os equipamentos de ambos estão sendo transferidos para Jundiaí. A junção vai favorecer a sinergia entre os pesquisadores e com a área de marketing, baseada em São Paulo. De imediato devem ir para o novo centro cerca de 150 profissionais, mas ele está dimensionado para comportar até 250. A escolha de Jundiaí se deu por uma série de vantagens: proximidade de São Paulo – o maior mercado consumidor –, acesso fácil por boas estradas e aeroportos, vizinhança de universidades e outros centros de pesquisa, acesso a fornecedores de tecnologia, insumos e embalagens.
O centro contará com tecnologia de ponta em seus laboratórios, cozinhas industriais e linhas de produção piloto. “Será uma referência dentro e fora da companhia tanto na criação de tecnologias e novos negócios quanto na solução de problemas”, afirma Frederico Ramazzini Braga, gerente de Inovação e Gestão do Conhecimento da BRF. “O objetivo aqui é ganhar tempo nos projetos e no atendimento aos clientes.”


Quem visita o centro se impressiona com outro aspecto inovador. Tudo lá foi concebido com foco na sustentabilidade. Os vidros são especiais e há tetos com jardim para manter o ambiente mais fresco. A iluminação externa é provida por energia solar. Uma cisterna estoca água de chuva para regar plantas e uso nos banheiros. Os acessos são fáceis para pessoas a pé e de bicicleta e para deficientes. O projeto é considerado modelo para futuras construções da BRF. E é candidato à certificação Leed®, um selo internacional para construções ecologicamente adequadas e pensadas para as pessoas se sentirem bem.

Esforço concentrado

Eis alguns dados sobre o BRF Innovation Center, localizado em Jundiaí, no interior paulista

Investimento
Um total de R$ 58 milhões foi investido na montagem do novo centro, que reúne atividades antes distribuídas em dois outros locais.

Área
Mais de 10 mil metros quadrados construídos de prédios verdes, concebidos para o proveitamento sustentável de energia, água e luz natural.

Equipamentos
Laboratórios dotados dos mais modernos instrumentos de análise, cozinhas experimentais e minifábricas para produção piloto.

Equipe
Cerca de 150 profissionais, incluindo engenheiros, farmacêuticos, nutricionistas, químicos e veterinários.

Comentários estão fechados.

Slider by webdesign